Rodrigo Leão

Em 2018, Rodrigo Leão comemorou o 25º aniversário de uma carreira a solo que o levou ao reconhecimento global. Foi em 1993 que Rodrigo, então ainda parte integrante dos Madredeus, editou o seu primeiro trabalho em nome próprio: Ave Mundi Luminar explorava recantos criativos que não cabiam nos seus projetos anteriores. O disco tornou-se num sucesso inesperado e o resto, como se costuma dizer, é história.

No quarto de século que decorreu até agora, Rodrigo tornou-se num dos mais queridos de todos os artistas portugueses, e não apenas entre nós! A par dos álbuns que chegaram ao 1º lugar das tabelas de vendas em Portugal, várias gravações suas viram edição internacional em marcas tão prestigiadas como a Deutsche Grammophon ou a Sony Classical.

Explorando sem medos as múltiplas possibilidades da composição, entre o popular e o erudito, o eletrónico e o orquestral, o seu nome é citado ao lado de referências da música contemporânea como Ryuichi Sakamoto, Ludovico Einaudi ou Jóhann Jóhansson. Escreveu bandas-sonoras para filmes tão diferentes como a comédia de sucesso A Gaiola Dourada, o drama nomeado para os Óscares O Mordomo ou a série televisiva Portugal – Um Retrato Social. Nas suas canções, colaborou com artistas como Beth Gibbons dos Portishead, Neil Hannon dos Divine Comedy, Rui Reininho dos GNR, Stuart Staples dos Tindersticks ou Lula Pena.

Concertos Relacionados